Compartilhar

A transformação do vídeo na era da personalização

A transformação do vídeo na era da personalização

A transformação do vídeo na era da personalização

O acesso aos mais diversos tipos de conteúdo e plataformas nunca foi tão grande como nos dias de hoje.  Estamos consumindo mais conteúdo de vídeo do que nunca – em várias plataformas e em diferentes dispositivos todos os dias – e a quantidade de opções para o consumidor é cada vez maior e mais fragmentada. Diante disso, a indústria de mídia e entretenimento vem passando por uma rápida e intensa transformação.

Todos os setores da indústria vêm tentando entender qual o seu papel neste “novo” modelo e quais são as transformações que devem ser feitas para continuar obtendo sucesso no que fazem. Empresas de tecnologia (como a Amazon, por exemplo) passaram a produzir conteúdo; Por outro lado, quem só distribuía o conteúdo (operadoras) agora está correndo atrás dele e quem sempre produziu conteúdo, enfrenta o desafio de colocá-lo na frente destes consumidores que estão em todos os lugares. 

É importante entender a evolução deste ecossistema e como os consumidores estão se relacionando com ele. Até pouco tempo atrás, as nossas possibilidades de acesso ao conteúdo se limitavam às 24 horas do dia e a poucos canais e tipos de conteúdo disponíveis. Hoje temos 300 horas de vídeo produzidos por minuto no YouTube, por exemplo. Do ponto de vista de produção, qualquer um que estiver com um celular e uma conexão à internet pode se tornar um criador de conteúdo. 

Gosto de fazer referência a uma campanha recente da Globosat e que me chamou muito a atenção. Na mensagem que eles estavam passando para os consumidores e para o mercado eles reforçam: “O que é TV? TV é o que você quiser. TV é o conteúdo.”

Mais do que só conteúdo, o uso das muitas opções de tecnologia vem se tornando necessária e fundamental para a indústria. Segundo uma pesquisa global da PwC feita no final de 2018, as principais preocupações dos CEO’s de mídia e entretenimento incluem: as rápidas mudanças do comportamento de consumo do consumidor (com 86%) e as rápidas mudanças nas tecnologias para produção e distribuição de conteúdo (com 76%).

Tem uma das 10 verdades do Google em que acredito muito e que diz “Focus on the user and all else will follow”. Se formos aplicar esta verdade para as realidades de hoje, teremos um consumidor que tem total controle do que ver, onde ver e quando ver. Isso faz com que o nível de complexidade para seguir este consumidor seja alto, complexo, que exige muita personalização e que não tem uma fórmula que funcione para todos.

Na minha opinião, temos um caminho próspero, cheio de desafios, oportunidades e espaço para inovação à nossa frente. Não existe uma estratégia única e tampouco um único vencedor. Quem manda é o consumidor, que é cada vez mais exigente, mas que gosta e engaja com os mais diversos tipos de conteúdo e plataformas.

Nós do comitê de vídeos da IAB Brasil convidamos alguns líderes da indústria para discutir estes assuntos e para dar um pouco da opinião deles sobre para onde estamos indo e quais os desafios e oportunidades deste momento que estamos vivendo. Confira em vídeos produzidos pelo comitê um pouco da visão de cada um deles. 

Autor: Luis Camargo. Presidente do comitê de Vídeo (2019) do IAB Brasil.