Compartilhar

Fim dos cookies de terceiros: e agora? Faça com que os dados primários trabalhem em prol da sua estratégia de marketing!

Fim dos cookies de terceiros: e agora? Faça com que os dados primários trabalhem em prol da sua estratégia de marketing!

Em meio às crescentes preocupações com privacidade e ao fim dos cookies de terceiros, o mundo da publicidade digital está sendo virado de cabeça para baixo. No início de 2020, o Google anunciou que se juntaria ao Safari, ao Firefox e a outros navegadores e desativaria gradualmente os cookies de terceiros (third-party data) e o rastreamento de dados até 2022 e, recentemente, anunciou extensão do plano de descontinuar cookies de terceiros do navegador Chrome até 2023.

Isso significa que a maneira como os profissionais de marketing e publishers atualmente coletam e veiculam anúncios on-line está prestes a mudar drasticamente. Neste contexto, os dados primários (first-party data) serão o próximo passo importante para muitos agentes do setor da publicidade digital. Portanto, é crucial entender quais são essas informações, como elas podem ajudar a alcançar suas metas de marketing e como a privacidade pode ser uma importante aliada na sua estratégia.

O que são os dados primários e qual sua importância?
Dados primários são informações coletadas diretamente de seu público ou de seus clientes. Eles incluem dados de comportamentos, ações ou interesses demonstrados em seu site ou aplicativo. Os dados primários diferem dos dados de terceiros no sentido de que são coletados pela sua empresa e pertencem a ela. Isso significa que seu cliente forneceu voluntariamente os dados a um sistema de sua propriedade.

Uma pesquisa recente realizada pela Kantar apontou que “os anunciantes estão empolgados com as oportunidades oferecidas por seus dados proprietários”, já que 81% buscam ativamente usar seus próprios dados em conjunto com pesquisas externas e 83% afirmam buscar uma estratégia mais direta ao consumidor. Uma das melhores maneiras de fazer isso é incorporar dados primários à sua estratégia de marketing usando a gestão de preferências.

E o que a privacidade tem a ver com isso? Além de informar, oferecer transparência e ser necessária para a conformidade com as leis e regulamentos, o portal de privacidade deve ser um importante aliado à sua estratégia de marketing, à medida que ele pode incorporar a gestão de preferências.

Como aproveitar o portal de privacidade como parte de sua estratégia de marketing?
Um portal possibilita que os usuários façam escolhas livres sobre seu consentimento e suas preferências. Além disso, é uma oportunidade estratégica para sua marca destacar o compromisso com a privacidade do usuário.

E, para ser completo, deve ter:

  • A declaração de missão da sua empresa em relação à privacidade do usuário: semelhante a uma página “sobre nós”, este deve ser um pilar fundamental da promessa da sua marca.
  • Uma seção de preferências do usuário: em seguida, deve haver uma seção para as preferências de comunicação. Isso permite que os usuários facilmente optem por participar ou não participar dos tipos de comunicação. Além disso, sua empresa deve fornecer opções para a escolha da frequência de comunicação. Os usuários também devem ter acesso a um registro de seu histórico de consentimento individual.
  • Um perfil de usuário: na seção de perfil, os usuários devem ter acesso total aos dados que sua empresa coletou. Isso pode incluir seus nomes, e-mails, números de telefone e endereços. Esta seção tem dois benefícios. Primeiro, ela permite que o usuário preencha quaisquer lacunas ou corrija quaisquer dados que precisem ser atualizados. Em segundo lugar, isso aumenta a transparência da organização.
  • Adição de preferências relacionadas à experiência: o perfil do usuário é um local prático para adicionar as seções chamadas “preferências relacionadas à experiência”. É aqui que os usuários podem adicionar dados com base em suas preferências. Como resultado, você pode criar uma experiência muito mais personalizada.
    A política de direitos de privacidade da sua empresa: além de conter os avisos de privacidade e segurança da sua empresa, esta seção facilita o envio de solicitações dos consumidores, o acesso de usuários à sua lista de operadores terceirizados e a visualização dos seus termos e condições.
  • Configurações de cookies do usuário: é importante explicar aos seus usuários exatamente que tipo de cookies está sendo rastreado. Além disso, você deve descrever qual é a finalidade desses cookies. Também é necessário fornecer uma opção de participação ou não participação no rastreamento.

A configuração desse portal é o primeiro passo para fazer a transição e deixar de usar cookies de terceiros. Depois disso, você conseguirá encontrar novas maneiras de capitalizar os dados primários.

As decisões em torno da privacidade não devem ser deixadas apenas nas mãos das equipes de privacidade ou jurídica, já que elas influenciam diretamente a experiência dos clientes. A participação ativa dos profissionais de marketing junto aos profissionais de privacidade nas decisões sobre o portal de privacidade fará toda diferença para as estratégias de marketing.

Não há como negar, os dados primários são o caminho do futuro. A partir de agora será extremamente importante que profissionais de marketing e publishers comecem a usar dados primários se quiserem ter sucesso. E para isso precisarão unir privacidade e personalização.

Autora: Daniela Freund, Field Marketing LATAM na OneTrust.